29/07/2016 por Marco Ferrari

Qual escolher? Pequeno guia de escolha do vinho para presentear

Se quer impressionar uma pessoa, não é só pegar o mais caro e presentear não, tem que conhecer! Nem sempre é o melhor

Ao escolher um vinho para presentear, projetamos sobre nós estas mesmas características na percepção do presenteado | Foto: Divulgação

Ao escolher um vinho para presentear, projetamos sobre nós as características na percepção do presenteado | Foto: Divulgação

O vinho é uma excelente opção para presentear; uma ideia original, diferente, ideal para impressionar uma pessoa querida ou para sugerir, de forma sutil, como passar um momento a dois.

Existem milhares de vinhos à disposição no comércio, mesmo numa cidade iniciante e carente. No aspecto da variedade de opções, como Fortaleza, dispomos de vários estilos, tipos, cores, aromas e sabores de vinho para presentear e, certamente, existe um rótulo que se adapta perfeitamente ao gosto e ao perfil do homenageado.

Qual vinho escolher?

Mas, como escolher? Como saber qual tipo de vinho se adapta ao pai, a mãe, ao namorado, a namorada, ao chefe de escritório, ao amigo secreto e tantos outros que já dá dor de cabeça só de pensar? Vamos ver se posso ajudar.

A escolha da loja é super importante para encontrar o vinho certo | Foto: Divulgação

A escolha da loja é muito  importante para encontrar o vinho certo (Foto: Divulgação)

Antes de tudo, precisamos escolher a loja certa para comprar nosso vinho; melhor dar a preferência àquelas que contam com um sommelier ou atendente para orientar; afinal, o mundo do vinho é vasto e uma forcinha na hora da escolha é fundamental.

Se guiar apenas pelo preço não é aconselhável. Não esqueçamos também de checar as condições de armazenamento dos vinhos na loja, a organização das prateleiras porque quanto mais ordenada e clara, com os rótulos divididos por países e regiões, numa adega ou numa sessão especifica, indica esmero e cuidado com o vinho, um sinal de que estamos entregue a profissionais que sabem o que fazem.

Temperatura é importante e luminosidade mais ainda, a loja deverá ser climatizada, fujam das garrafas nas vitrines, o vinho oxida mais rapidamente quando exposto à luz direta; luz do sol então, nem pensar.

Garrafas deitadas é um cuidado importante, mas apenas quando pretendemos armazenar o vinho por longo tempo. Vinho que tem reposição mensal não vai se importar de ficar em pé, embora o correto fosse deixá-lo inclinado de forma que a rolha fique molhada pelo próprio vinho.Sendo assim, a rolha não resseca e garante a vedação, mantendo distância do oxigênio, vilão responsável pela transformação do vinho em vinagre. É bom atentar para esse detalhe.

Vinho caro

É ótimo e mais fácil presentear alguém com um vinho caro, mas isso está longe de tocar o coração de quem você presenteia | Foto: Divulgação

É ótimo e mais fácil presentear alguém com um vinho caro, mas isso está longe de tocar o coração de quem você presenteia (Foto: Divulgação)

Quando o vinho é caro, acima dos R$150/R$200, passa a ser determinante a posição de conservação, ao passo que, em caso de garrafas fechadas com rolha de rosca, mais conhecida como screw-cap, não faz a menor diferença ficar em pé, deitada ou de cabeça para baixo.

Uma dica de quem acumulou certa experiência no ramo: não se refugie nas marcas mais populares, aquelas de nome famoso que todo mundo conhece. Para quem não tem muito conhecimento, escolher a marca consagrada internacionalmente representa uma “certa segurança”, além de uma economia de tempo, porém vai expor o apreço que você tem para o homenageado que vai poder “pesar” o valor que você lhe atribuiu mediante o preço que você pagou no vinho, já que esse detalhe em certos casos é de domínio publico.

Veja que estamos falando de marcas conhecidas, não cabendo aqui citar nomes. Não me refiro necessariamente a vinho barato, pois existem vinhos altamente populares de preço relativamente elevado, mas que os enófilos bem conhecem, sabem quanto custam e até qual é a loja que está com eles em promoção.

Lembre-se sempre da questão da relevância e pessoalidade na hora de escolher | Foto: Divulgação

Lembre-se sempre da questão da relevância e pessoalidade na hora de escolher (Foto: Divulgação)

E então…

A dica é a seguinte: vá a uma loja que tenha um sommelier para lhe atender, explique que o vinho que você quer dar de presente é para uma pessoa “assim e assado”, idade, perfil, se for homem ou mulher, jovem ou maduro, da família ou do trabalho etc. Mediante as informações, o profissional traça o perfil do cliente e vai indicar o vinho que melhor se adapta às características citadas por você.

Obviamente, levando em conta a quantia que você está pretendendo investir, assim o presente será realmente personalizado, o homenageado vai perceber que você teve o esforço de escolher, de garimpar um vinho especial que fosse a cara dele, não parou na promoção do dia e fugiu do óbvio.

Ele, ou ela, vai ficar grato pelo belo presente e você vai se destacar.Sempre fiz dessa forma com meus clientes e o vinho indicado recebeu muitos elogios e nenhuma reclamação. É provar para crer.

Na próxima semana falaremos um pouco mais sobre o vinho que melhor se adapta para cada tipo de cliente e de acordo com a ocasião.

Um abraço e até a próxima!


Marco Ferrari
Marco Ferrari, italiano de Biella, no Piemonte, mora em Fortaleza desde 1991 e é profissional do vinho desde 1994. A paixão por essa bebida começou na infância quando ajudava minha família a colher as uvas e fazer vinho na chácara da minha avo materna.

Desde então sempre gostou de tudo que gira entorno do vinho, até o momento que surgiu a oportunidade de trabalhar diretamente com ele, de inicio na área comercial, de algum tempo para cá se dedica à divulgação da cultura do vinho como um todo, ministrando cursos, palestras e treinamentos na região.

Com o curso de sommelier da FISAR (Federação Italiana de Sommelier), entidade à qual é filiado, na FANOR, já formou 19 sommelier, muitos dos quais atuam nos melhores restaurantes da cidade e interior.

Notícias relacionadas

Deixe aqui seu comentário