11/07/2016 por Norteando Você

Designer de moda desenvolve couro a partir do abacaxi

O couro é vendido em forma de rolos que podem ser utilizados para fazer qualquer tipo de produto que hoje é fabricado com o produto animal

O Produto é uma alternativa para o couro animal e para o couro sintético que polui o meio ambiente (Foto: Reprodução)

O produto é uma alternativa para o couro animal e para o couro sintético que polui o meio ambiente (Foto: Reprodução)

A moda também está entrando nas tendências sustentáveis e o último produto a ser “reinventado” foi o couro. O novo protótipo do produto é feito de restos de abacaxi, chamado Pinãtex, foi premiado no Reino Unido. A espanhola Carmen Hijosa desenvolveu o couro ecológico a partir das folhas do abacaxi e o resultado foi bastante promissor.

A ideia está fazendo sucesso. Além de evitar todo o processo do couro legítimo, o produto de fibras de abacaxi leva vantagem sobre o couro sintético. Isso porque a produção desse tipo de material também acarreta em problemas para o meio ambiente: geralmente, a fabricação de couro sintético utiliza produtos químicos, como o petróleo, que contaminam os lençóis freáticos e solos.

O couro de abacaxi é vendido em forma de rolos que podem ser utilizados para fazer qualquer tipo de produto que hoje é fabricado com couro animal- de sapatos a assentos de carros. Atualmente, a startup de Carmen produz entre 500 e 2.000 metros do material a cada 30 dias. Mas, em três meses, ela espera aumentar a fabricação para 8.000 metros. Marcas como Puma e Camper já estão começando a testar a inovação.

Pioneira

A empresa tem sido reconhecida dentro da indústria da moda como pioneira no desenvolvimento de produtos têxteis inovadores e sustentáveis. Este ano, levou o prêmio de Material de Inovação da Fundação das Artes do Reino Unido e foi certificada como “Vegan Moda Etiqueta” pelo PETA, ONG que luta pelo direito dos animais e contra a matança pela extração de pele.

Trabalho social

A Ananas Anam apoia comunidades de agricultura abacaxi nas Filipinas. A nova indústria vai melhorar a rede social em áreas rurais, os agricultores poderão vender fibras como uma proposta comercial e viável.

Além disso, as comunidades agrícolas são beneficiadas com a produção potencial de adubo natural, o biogás que é o subproduto de extração da fibra. Outros países que cultivam abacaxi devem se juntar às Filipinas na produção de Piñatex, que vai apoiar as economias locais e fortalecer as exportações.

Notícias relacionadas

Deixe aqui seu comentário