13/07/2016 por Então Pronto

Família, família …..e os negócios juntos?

Sucessão familiar é um dos grandes problemas a ser gerido quando o assunto é negócio e dinheiro

 

Tema difícil, não é? Mas vamos tentar focar na parte boa e elaborar maneiras para driblar as dificuldades que comumente aparecem neste modelo de empresa. Não existe nada mais importante do que a família. É nela que geralmente encontramos apoio emocional, quesito fundamental para o nosso equilíbrio, certo? E quando falo em família gostaria que estendesse e usasse o conceito amplo: família na qual você nasceu ou que escolheu.

No começo de algumas empresas familiares, geralmente, inicia com uma pessoa que tem o comando de todas as decisões e rumos. O tempo passa, aparecem os filhos que adentram a instituição. Na sequencia, alguns deles têm filhos e esta outra nova geração começa a fazer parte da empresa. Forma-se aí a bola de neve. Enquanto na primeira etapa de criação da empresa era uma pessoa, agora já são várias e várias, cada um com pensamento próprio.

Office workers looking at boy (18-21 months) sitting on table, rear view of boy

Normas e regras

Vamos a algumas dicas. Seria interessante a criação de normas e regras no momento da entrada da segunda geração. Vamos pensar! Não é porque é filho que você tem habilidades necessárias para o negócio ou mesmo interesse por ele. E por outro lado, tem coisa mais desgastante de trabalhar naquilo que não gosta só para agradar aos pais?

Então, defina as premissas necessárias de ambos os lados para o aceite da entrada dos filhos no negócio, como: ele deseja entrar na instituição; a formação compatível com o negócio, regras de participação nos lucros para os herdeiros que não atuam na gestão, número máximo de filhos que podem envolver-se com a gestão, conhecimento e domínio de idiomas necessários, quem sabe até uma análise psicológica sobre as habilidades interpessoais dos mesmos.

Fraquezas

E ai vai uma última dica: as fraquezas pessoais, tão conhecidas no seio da família, também não podem ser usadas como meios de galgar degraus nas organizações. Neste momento é crucial a separação entre família e negócios. O combinado não sai caro!

 

images

Outro momento bastante sensível na gestão familiar é a sucessão. Esse evento tem que ser pensado em separado por sua importância, a partir do momento da entrada da segunda geração no negócio, pois precisa de regras próprias. Com este ordenamento bem definido, ao menos evitaremos maiores problemas no caminho.

Só um parêntese. Fui buscar imagens na internet para a sucessão familiar e pasmem! Só encontrei fotos de pais e filhos. Meus caros, cresçam e evoluam! As mulheres estão tão capacitadas quanto os homens e prontas para o mercado de trabalho.

Não é porque sou o filho mais velho que serei o primeiro na sucessão; não cabe monarquia nas regras das instituições. Para nos candidatarmos a um cargo de executivo, não passamos por entrevistas, avaliações das mais diversas, análises de currículos, etc? Porque seria diferente aqui no ambiente de empresa familiar? O único detalhe a seu favor é que a quantidade dos candidatos ao cargo é limitada e sua conhecida.

Empresa-familiar-1764x700

E nunca se esqueça daquele velho ditado ensinado por nossas avós, especialmente válido para a sucessão na empresa familiar: união faz a a força! Crescemos melhor unidos!

 

Silvana Fujita

Equipe Então Pronto!

www.entaopronto.emp.br

silvana.fujita@entaopronto.emp.br

=================================

Silvana Fujita faz parte do time da Então Pronto! Participações & Negócios.

É engenheira civil, tem MBA em Gestão de Projetos e graduada no PMO Master Class. Consultora em gerenciamento de negócios e projetos.

Notícias relacionadas

Deixe aqui seu comentário